O Tribunal Judicial da Cidade de Maputo, em Moçambique, condenou esta quinta-feira a 17 anos de prisão uma cidadã brasileira detida no ano passado, no Aeroporto Internacional de Maputo, na posse de droga.

Ariane Monteiro Aragão, de 24 anos, foi detida em junho, quando tentava entrar em Moçambique com 5,4 quilos de cocaína escondidos na bagagem, após desembarcar de um voo proveniente de Adis Abeba, capital da Etiópia.

Durante a sessão desta quinta-feira, a jovem confessou o crime, avançando que foi recrutada no Brasil para traficar droga que viria a ser vendida em Moçambique.

Este é o segundo caso de uma condenação de um estrangeiro por tráfico de droga neste mês, após um cidadão norte-americano de 66 anos ter sido sentenciado a 18 anos de prisão.

O Aeroporto Internacional de Maputo tem registado com frequência casos de detenção de estrangeiros na posse de droga, com o país a ser apontado como um “corredor” na região por várias agências internacionais.

Em 2018, as autoridades moçambicanas detiveram 764 pessoas por tráfico e consumo de drogas, contra 570 do ano anterior, um amento de 34% num ano, segundo dados da Procuradoria-Geral da República (PGR).