Os membros da NATO, esta sexta-feira reunidos de urgência em Bruxelas a pedido de Ancara devido à situação na Síria, expressaram “total solidariedade” com a Turquia e exortaram o regime sírio e a Rússia a pararem os “ataques indiscriminados” em Idlib.

Os Aliados ofereceram as mais profundas condolências pela morte de soldados turcos nos bombardeamentos de ontem (quinta-feira) à noite em Idlib e expressaram a sua total solidariedade com a Turquia. Os Aliados condenam os contínuos ataques aéreos indiscriminados levados a cabo pelo regime sírio e pela Rússia na província de Idlib. Exorto-os a parar a sua ofensiva, a respeitar a lei internacional e a apoiar os esforços da ONU para uma solução pacífica”, declarou o secretário-geral da Aliança Atlântica.

Jens Stoltenberg, que falava numa conferência de imprensa após a reunião do Conselho do Atlântico Norte (ao nível de embaixadores), comentou que “a reunião de hoje é um sinal claro de solidariedade com a Turquia” e sublinhou que “a Turquia é um aliado válido da NATO e aquele mais afetado pelo terrível conflito na Síria, o que sofreu mais ataques terroristas, e que abriga milhões de refugiados”.