Seis vitórias seguidas na Liga, a lutar ativamente pelo primeiro lugar, com apenas um golo sofrido nos últimos três jogos para o Campeonato e cinco marcados. Descrita assim, a atual fase do FC Porto parece uma das melhores da temporada. O problema é que a todos estes dados se acrescentam exibições sofríveis, uma eliminação precoce da Liga Europa que Sérgio Conceição confessou querer ganhar e críticas recorrentes vindas das bancadas em dias menos conseguidos. Não obstante, os dragões ganham, somam pontos e pressionam o Benfica — ainda que para isso precisem de sofrer mais do que seria de esperar.

O candidato Wilson Manafá apresentou lista às eleições e tem apoios de peso (a crónica do Santa Clara-FC Porto)

Esta segunda-feira, nos Açores, o FC Porto chegou aos 20 minutos de jogo sem fazer qualquer remate e acabou por marcar através de dois defesas nas duas únicas vezes que enquadrou a bola com a baliza do Santa Clara. Soares pouco mais fez do que cabecear muito por cima ainda na primeira parte, Marega saiu nos instantes finais visivelmente frustrado com a própria exibição e até Marcano, que marcou o segundo golo, mostrou debilidades defensivas que não são habituais. O Santa Clara fez mais remates, acertou duas vezes nos ferros de Marchesín e nunca deu tréguas a um FC Porto a meio gás — que ainda assim foi suficiente para derrotar a equipa de João Henriques.

Na flash interview, Sérgio Conceição optou por passar algo ao lado do jogo e comentou a “selvajaria” criada por pessoas “mal intencionadas”. “O treinador está sempre sujeito aos resultados. Hoje em dia é difícil lutar com tudo aquilo que gravita em torno do futebol. São as redes sociais, algumas pessoas mal intencionadas, que tentam criar confusão… Aproveito para mandar um beijo muito grande aos meninos do IPO e aos meus filhos. A minha família sofre com isto, com tudo o que gravita à volta do futebol, é uma selvajaria. Tenho vivido ao longo dos anos momentos difíceis. Só tendo uma família com grandes princípios, como aqueles que os meus pais me transmitiram, é que conseguimos suportar, por vezes, algumas coisas”, atirou o treinador dos dragões, numa mensagem inesperada e que demonstra muita insatisfação com as críticas depois da eliminação europeia às mãos do Bayer Leverkusen mas que parece ser também uma resposta à polémica criada em torno do gesto feito pelo filho, Francisco, durante o fim de semana. O filho de Sérgio, jogador dos juniores do FC Porto, reagiu com um gesto considerado obsceno a alguns apupos vindos de adeptos do Benfica, durante o Clássico entre as duas equipas que decorreu este sábado no Seixal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sobre a partida em si, Sérgio Conceição assumiu que “foi um jogo difícil”. “O Santa Clara é uma equipa com qualidade individual e uma boa dinâmica coletiva, muito organizada. Tínhamos de estar a um nível elevado, não ao nível do espetáculo, mas da nossa presença em todos os momentos do jogo onde o impacto físico foi importante. Jogar neste estádio é sempre complicado, mas fizemos um bom jogo. Não foi um jogo espetacular, mas foi de entrega e os meus jogadores mostraram um grande espírito”, concluiu o técnico dos dragões.