Pelo menos 50 pessoas morreram no domingo em três aldeias do estado de Kaduna, no norte da Nigéria, durante um ataque de cerca de 100 homens armados, anunciaram esta segunda-feira as autoridades de segurança nigerianas.

Cerca de 100 homens armados, suspeitos de pertencer a um grupo que tem feito vários roubos e sequestros de gado, atacaram as aldeias de Kerawa, Zareyawa e Marina, no distrito de Igabi, disparando contra os moradores, saqueando e incendiando casas, de acordo com a polícia local.

“O comando da polícia recebeu um relatório desses ataques e enviámos homens para a área para reunir mais informações”, disse à AFP o porta-voz da polícia estadual, Mohammed Jalige.

“Até agora, foram encontrados 50 corpos, mas o número não é definitivo e muito provavelmente aumentará, uma vez que as operações de socorro ainda estão em andamento“, disse um dos deputados desse estado, Zayyad Ibrahim.

Os homens armados atacaram as aldeias quando os fiéis estavam a sair das mesquitas após as orações, disparando aleatoriamente contra a população, disse Ibrahim, acrescentando que os feridos tinham sido levados para dois hospitais na área.

Um chefe da aldeia de Kerawa, Dayyabu Kerawa, disse que “51 pessoas foram enterradas” no domingo à tarde após o ataque, considerando que é uma represália contra as operações do exército na área.

“Os ataques foram uma resposta às operações militares em andamento contra os esconderijos dos bandidos na floresta”, disse Kerawa, acrescentando: “Os bandidos acusaram as pessoas destas aldeias de fornecer informações sobre os seus esconderijos aos militares”.

No mês passado, 21 pessoas foram mortas num ataque semelhante contra a aldeia de Bakali, no distrito vizinho de Giwa.