A Polícia Judiciária (PJ) de Cabo Verde informou esta segunda-feira que deteve na quinta-feira um casal no porto de Sal Rei, ilha da Boavista, na posse de 2.402 gramas de canábis.

Em comunicado, a polícia científica cabo-verdiana adiantou que a detenção foi feita em flagrante delito, através do Departamento de Investigação Criminal da Boa Vista, no âmbito da prevenção do tráfico aeroportuária naquela ilha.  O casal, com idade entre os 20 e 30 anos, viajava com a droga acondicionada em 30 pacotes.

Desde sexta-feira que a ilha da Boavista, uma das mais turísticas de Cabo Verde, passou a contar com o seu Departamento Investigação Criminal da PJ. Durante a inauguração, a ministra da Justiça e Trabalho, Janine Lélis, disse que o departamento “vai funcionar em todas as suas valências investigativas e terá um corpo efetivo para garantir a missão da PJ”, oferecendo “um serviço de maior abrangência” para a população da ilha.

Além da prevenção e controlo de tráfico no aeroporto, trabalho feito antes pelo núcleo da PJ na ilha, com a instalação do departamento, a Procuradoria-Geral da República passa a ter na ilha “agentes, aos quais poderá delegar as suas competências de investigação”, para poder “proceder à realização da justiça com mais meios”, prosseguiu a ministra.

O departamento vai funcionar com duas brigadas de investigação criminal, terá um coordenador de investigação criminal, que desempenhará funções de diretor, dois inspetores-chefes, 12 inspetores, um corpo de segurança e dois técnicos de apoio administrativo.