Uma portuguesa residente em São Tomé foi encontrada morta esta segunda-feira à noite, com indícios de ter sido assassinada de forma violenta, no hotel que administrava, no norte da ilha são-tomense, disse à Lusa fonte policial.

A Polícia Judiciária estava esta noite no local, adiantou a mesma fonte.

A mulher, com cerca de 50 anos, que também tinha nacionalidade são-tomense, era, há cerca de dois anos, administradora de um hotel no norte da ilha, a cerca de 50 quilómetros da capital, São Tomé. Antes, trabalhou na empresa de aviação Africa’s Connection, e também na fábrica de chocolate Cláudio Corallo.

O corpo, que apresentava sinais de grande violência, foi descoberto por um segurança, no interior do gabinete da vítima. Segundo fontes no local, não há indício de qualquer roubo.