O Twitter está a aconselhar todos os 4.800 funcionários que tem no mundo a trabalhar a partir de casa. O aviso foi feito pela empresa no seu blog oficial. Com esta medida, o objetivo da rede social é o de “baixar a probabilidade da propagação do COVID-19”.

Estamos a encorajar fortemente todos os funcionários em todo o mundo a trabalhar a partir de casa, se puderem”, diz o comunicado.

Apesar da recomendação, o Twitter adianta que “reconhece que trabalhar de casa não é ideal para algumas funções”. Por causa disso, “para os funcionários que preferem ou precisam entrar nos escritórios, eles permanecerão abertos”. Contudo, todos os trabalhadores nos escritórios da empresa em Hong Kong, no Japão e na China estão obrigados a trabalhar a partir de casa, “em parte devido a restrições governamentais”.

Capacidade de resposta dos hospitais do Porto ao coronavírus foi reforçada

No âmbito desta medida, a empresa está a desinfetar e a fazer “uma limpeza profunda” aos espaços que detém. Além disso, está a implementar outras medidas de saúde, como colocar mais avisos para os funcionários terem “melhores práticas de higiene pessoal” ou ter opções de comida pré-feitas, pré-embaladas e pré-empratadas'”.

De um lado, a sede do Twitter. Do outro, tendas com pessoas sem-abrigo

A empresa, que tem os principais escritórios em São Francisco, no EUA, assume que isto implica uma “grande mudança” mas que tem estado no últimos tempos a mudar os seus hábitos de gestão, para que a força de trabalho “seja cada vez mais remota”.

Recentemente, o Twitter cancelou a participação que ia ter no South By Southwest (SXSW), um ciclo de conferências sobre tecnologia, entretenimento, música e cinema que se realiza anualmente em Austin, no Texas, marcado para 13 de março e com data fim para 22 do mesmo mês. No mesmo aviso, a rede social disse que está a suspender todos os eventos e viagens que “não sejam críticos” para os seus negócios.