A polícia brasileira está a investigar uma igreja evangélica em Porto Alegre, no estado de Rio Grande do Sul, que terá realizado no domingo um culto que prometia através da “unção com óleo consagrado no jejum imunizar contra qualquer epidemia, vírus ou doença”.

Em letras garrafais, no cartaz que anunciava a data e hora do culto podia ler-se “O poder de Deus contra o coronavírus” o que levou as autoridades a assistir também ao momento para perceber se em causa estaria o “crime de charlatanismo” que, no Brasil, poderá levar a uma pena de prisão “entre três meses e um ano e multa”, avança o jornal Folha de São Paulo.

Cartaz de igreja brasileira a publicitar a realização do culto de imunização ao coronavírus

Segundo uma delegada da polícia local, Laura Lopes, citada no mesmo jornal, foi “instaurado um inquérito” para perceber se “houve ou não crime de charlatanismo”.

“Polícias foram ao culto para verificar, mas naquele momento não foi identificado crime. Optámos por instaurar o inquérito em virtude da divulgação que estão a fazer sobre a imunização contra o vírus e outras doenças”, explicou a agente ao Folha de São Paulo.