A PSP suspendeu preventivamente de funções e instaurou um processo disciplinar a um polícia suspeito de furtar livros e um grelhador de um espaço comercial da Grande Lisboa, indicou esta sexta-feira a força de segurança em comunicado.

Em comunicado, a direção nacional da Polícia de Segurança Pública refere que, na passada quarta-feira num espaço comercial da Grande Lisboa, foi detetado um cidadão que passou a linha de caixa sem fazer o pagamento de todos os artigos que transportava e que se encontravam para venda.

Depois de ter sido alertada para esta situação, a PSP constatou que o suspeito é polícia, no ativo, que trabalha na zona de Lisboa e que terá passado a linha de caixa sem pagar alguns livros e um grelhador.

A PSP avança que o polícia foi “de imediato desarmado e suspenso preventivamente de funções, tendo sido instaurado o respetivo processo disciplinar”. A força de segurança explica ainda que o polícia não foi detido porque a entidade lesada não formalizou, no momento, uma queixa.

“A PSP não tolera nem tolerará comportamentos, por parte dos polícias, que violem a lei e atentem contra a dignidade e o brio dos seus restantes profissionais e da instituição”, refere o comunicado da Polícia de Segurança Pública.