Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Na terça-feira tinha sido decretado pela Federação Portuguesa de Futebol, entre outras medidas anunciadas, que todos os jogos das competições nacionais seniores de futsal deveriam ser realizados à porta fechada. No entanto, e no final do comunicado, surgia um outro ponto importante: “O grupo de emergência continuará a monitorizar a situação, podendo rever – ampliando ou reduzindo – as medidas agora implementadas”. E foi assim que, esta quinta-feira, acompanhando de forma transversal outras áreas da sociedade, as restrições mudaram.

Assim, e “face à limitação crescente de acesso a instalações desportivas e à necessidade de toda a população seguir medidas eficazes de higiene e etiqueta respiratória foi decidido suspender as competições nacionais de futebol e futsal organizadas pela Federação Portuguesa de Futebol”. “A medida é aplicada a partir de 13 de março e vigora por tempo indeterminado”, pormenorizou. Ou seja, a Final Eight da Taça de Portugal de futsal, que deveria ser realizada à porta fechada em Matosinhos, passou a ficar circunscrita nesta fase aos quartos de final, sendo depois adiada para dar a definir onde seriam disputadas as meias e a final da competição.

Assim, e desde de manhã, o Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos foi recebendo vários jogos desta fase da Taça de Portugal: o Sp. Braga derrotou o Ladoeiro por 3-2, o Portimonense bateu o Elétrico por 7-3 e marcou lugar na meia-final com os minhotos, os Leões de Porto Salvo ganharam ao Modicus na partida mais equilibrada por 4-3 e aguardavam o vencedor do jogo grande da ronda, o dérbi entre Benfica e Sporting, o quinto da época e que desempatou as contas entre os rivais lisboetas: os encarnados tinham ganho em casa para a Liga e na final da Taça da Liga, os verde e brancos tinham ganho em casa para a Liga e na final da Supertaça e agora voltaram de novo a vencer na Taça de Portugal, assegurando a presença nas meias-finais da competição.

O encontro começou a um ritmo alucinante, com Roncaglio a evitar o golo de Pauleta logo aos 17 segundos de jogo, Fernandinho a inaugurar o marcador com pouco mais de um minuto aproveitando uma segunda bola após remate de Robinho ao poste da baliza de Gonçalo Portugal e Taynan fez o empate logo no minuto seguinte. Podia não haver público na bancada mas a festa do futsal estava na mesma a ser garantida em Matosinhos, antes de uma fase diferente da partida onde houve apenas mais um golo, com Taynan a bisar e a dar vantagem aos leões ao intervalo após combinação com Cardinal numa boa saída dos verde e brancos para o ataque (9′).

Logo a abrir o segundo tempo, a dupla leonina voltou a ser determinante, com o pivô português a fazer o 3-1 num lance onde Roncaglio, que não teve uma noite feliz, teve culpas (23′). Esse golo acabou por condicionar o resto do jogo, com o Benfica a ter de assumir mais o encontro, a conseguir reduzir por duas ocasiões mas a sofrer sempre que tentava assentar essa aproximação para chegar ao empate: Miguel Ângelo marcou o 3-2 com um remate de longe que surpreendeu Gonçalo Portugal (26′), João Matos aproveitou mais um erro defensivo das águias para apontar o 4-2 poucos segundos depois, Tiago Brito reduziu para 4-3 após assistência de Rafael Henmi (29′) e Pauleta, em novo deslize defensivo contrário, fixou o 5-3 final que apurou o Sporting (31′).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR