O plano dos EUA para ultrapassar a devastação económica provocada pela covid-19 na maior economia do mundo incluirá quatro biliões de dólares, destinados a empresas, assegurou domingo o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin.

Uma das componentes do plano de estímulo é “um pacote de medidas tomadas em conjunto com o Banco Central para ter até quatro biliões de dólares [3,72 biliões de euros] de apoio à economia”, disse Mnuchin, ao canal Fox News. Esta quantia representa cerca de um quinto da riqueza anual produzida pela economia norte-americana.

Em circunstâncias excecionais, o Banco Central dos EUA pode estar isento da obrigação de emprestar dinheiro apenas a instituições financeiras e pode conceder empréstimos a outras empresas. Setores inteiros estão paralisados nos Estados Unidos pelos efeitos da pandemia, como as companhias aéreas e a indústria de cruzeiros, mas também a hotelaria e grande parte da indústria de lazer, enquanto dezenas de milhões de americanos estão confinados em suas casas.

Mnuchin estava otimista com a adoção de um plano de ajuda económica, atualmente em negociação entre os líderes republicanos e democratas do Congresso e o Governo de Donald Trump. “Estamos ansiosos para fechar [as negociações] hoje”, disse.

Espero que [o plano] seja adotado na segunda-feira, porque precisamos desse dinheiro agora”, acrescentou Mnuchin.

O texto em negociação também prevê ajuda às empresas para que possam continuar a pagar salários, mesmo que estejam encerradas por falta de clientes. Segundo Mnuchin, metade dos funcionários norte-americanos está preocupada com o texto em negociação.

“Isso permitirá que as pequenas empresas mantenham os seus trabalhadores e assegurar que estarão prontas para recomeçar, quando a economia reabrir”, disse o Secretário do Tesouro.

O responsável afirmou também que as famílias norte-americanas receberão cheques de apoio de mil dólares (930 euros) por adulto e 500 por criança (465 euros), o que, para uma família de 4 pessoas, representará 3.000 dólares (2.790 euros).

Acrescentou ainda que devem ser adicionados à verba geral mais de cem mil milhões de dólares (93 mil milhões de euros) destinados a hospitais, para ajudar no combate à epidemia.