A pouco tempo de iniciar a venda ao público, que certamente será atrasada devido à pandemia do coronavírus, o novo Seat Leon é o modelo mais sofisticado que a Seat já fabricou. Partilhando com o também novo VW Golf a plataforma e a tecnologia, o familiar compacto do construtor espanhol marca uma evolução sob o ponto de vista estético, estreando um novo conjunto grelha/faróis, que lhe confere mais personalidade e um aspecto sofisticado. Mas se a Covid-19 – bem como o facto de a Seat ter a fábrica de Martorell, em Barcelona, temporariamente fechada – pode obrigar a atrasar o início das vendas, não impediu o Leon de se mostrar pela primeira vez ao público, circulando pela Catalunha (obviamente) ainda antes de ser decretado o período de quarentena em Espanha.

Totalmente diferente por fora e por dentro, o Leon monta faróis e farolins LED, o que reduz o consumo de energia, além de incrementar a visibilidade nocturna, com o condutor a usufruir de 900 lumens, capaz de transformar a noite em dia. O construtor faz questão em chamar a atenção para o facto de o Leon não ser apenas mais atraente, mas igualmente mais aerodinâmico, cerca de 8%, o que se traduz num menor consumo e certamente em ruídos aerodinâmicos inferiores.

17 fotos

O mais recente produto da Seat é o veículo mais avançado da marca, o que se torna evidente pelo número de sistemas que coloca à disposição do condutor, entre funcionalidades de ajuda à condução, a outras destinadas ao conforto e ao entretenimento. Soluções como o Dynamic Chassis Control, o Lane Departure Warning e o Adaptive Predictive Cruise Control – este último capaz de “saber” o que se aproxima na estrada, informar o condutor e adaptar-se às condições, de cruzamentos a curvas mais fechadas – levam a Seat a colocar o Leon no nível 2 da condução autónoma.

Por estar equipado com um cartão eSIM, o que lhe permite estar sempre ligado à Internet, o Leon consegue actualizar alguns sistemas à distância, over-the-air. E, para maior conforto (e segurança) de quem vai ao volante, o reconhecimento de voz permite ao condutor dar ordens e interagir com o modelo, solicitando que o sistema de navegação introduza um novo destino, que o motor de busca encontre a morada do restaurante onde se pretende almoçar ou onde está (e se está aberta) a farmácia mais próxima.

Disponível com duas carroçarias, berlina de cinco portas e carrinha, o Seat Leon vai recorrer aos convencionais motores a gasolina e a gasóleo, que prometem continuar a ser mais vendidos. Mas os que querem reduzir os custos de utilização e, simultaneamente, poupar o ambiente têm ainda a possibilidade de optar entre o motor TGI a gás natural, menos poluente e mais barato, e o primeiro motor híbrido plug-in da Seat, que além de garantir a possibilidade de circular 60 km em modo 100% eléctrico, depois reduz os custos e as emissões funcionando em modo híbrido, com o motor eléctrico a complementar o motor de combustão a gasolina.