Com grande parte dos cidadãos impedidos de sair de casa, vale tudo para ajudar a passar o tempo. E os amantes da competição automóvel, com destaque para a Fórmula 1 (F1), não foram esquecidos. Na Internet sucedem-se os vídeos, entre os mais bem-humorados e os mais espectaculares, mas a cadeia de televisão ESPN F1 destacou-se ao divulgar um caixote da Amazon a rodar no circuito belga de Spa-Francorchamps.

Além de percorrer uma volta à pista, o caixote revela-se extremamente rápido, pois aparenta dar uma volta, apesar de sair da box (o que lhe deverá roubar mais de uma dezena de segundos), em apenas 1 minuto e 52,9 segundos. Nada mau, se tivermos em consideração que a melhor volta ao traçado pertence a Valtteri Bottas desde 2018, com 1.46,2. São menos 6,7 segundos de diferença, o que é menos do que o caixote da Amazon perde por arrancar parado das boxes.

Se está impressionado pela velocidade em recta deste estranho bólide com a aerodinâmica de um… paralelepípedo, ou pela capacidade de curvar depressa de um “veículo” sem asas à frente ou atrás e sem extractores de ar, não esteja. Isto porque tudo o que vê no vídeo foi criado por computador, graças à tecnologia CGI (computer-generated imagery), que materializa (de forma muito credível) mesmo as situações mais inverosímeis.

A caixa da Amazon foi colocada virtualmente em cima de um F1, sem que tenha sido avançado o ano, a marca ou o motor que utilizava. Certo é que não parece ser um modelo actual, com aqueles motores anémicos 1.6 turbo com seis cilindros em V, utilizados desde 2014. E pela forma como “canta” a alto regime nem parece ser sobrealimentado, pelo que talvez um V10 ou um V12 de outros tempos.