O Governo prolongou esta terça-feira, por mais 14 dias, a suspensão de todos os voos de e para Itália, devido à pandemia da Covid-19, anunciou o Ministério das Infraestruturas e Habitação em comunicado.

“Face à intensidade da pandemia COVID-19 que ainda se verifica em Itália, o Ministério das Infraestruturas e da Habitação, em articulação com o Ministério da Saúde e da Administração Interna, decidiu prorrogar por mais 14 dias o despacho de 10 de março que suspendeu os voos de todas as companhias aéreas, comerciais ou privados, com destino ou partida dos aeroportos ou aeródromos portugueses para todas as regiões de Itália”, lê-se no comunicado enviado pelo Governo.

A decisão inicial tinha sido tomada no dia 9 de março e visava apenas as regiões mais afetadas pelo surto, no norte de Itália. Porém, no dia seguinte, perante a decisão do Governo italiano de colocar todo o território em isolamento, o Governo português alargou a suspensão a todo o país.

China levanta isolamento obrigatório na província de Hubei; um quinto da população mundial em isolamento

A suspensão por parte do Governo tinha sido antecedida por suspensões anunciadas por várias companhias aéreas, que reduziram ou encerraram por completo as ligações entre Portugal e Itália.

Segundo o Governo, o novo despacho que estende a suspensão dos voos até ao dia 7 de abril entra em vigor à meia-noite desta terça-feira.

“A medida não se aplica a aeronaves do Estado, voos para transporte exclusivo de carga e correio, bem como a voos de caráter humanitário ou de emergência médica e a escalas técnicas para fins não comerciais”, sustenta o Governo.

Itália é o país europeu mais afetado pelo surto e, neste momento, o epicentro da pandemia a nível global. Os dados mais recentes apontam para a existência de 63.927 casos de infeção no país e de 6.077 mortes. É, a nível mundial, o país com mais óbitos registados na sequência da infeção — quase o dobro dos registados na China.