O CDS anunciou esta quarta-feira que vai “ceder temporariamente, a título gratuito” a sua “rede nacional de outdoors” — onde costuma difundir a sua mensagem política — para que sejam utilizados pelas autarquias em  “campanhas de informação às populações, designadamente, nas medidas de prevenção e de resposta ao contágio pelo COVID-19“. O presidente do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, enviou uma carta aos autarcas a explicar que basta enviarem um email ao CDS a solicitar o uso das estruturas e poderão utilizar esses outdoors “por um período nunca inferior a dois meses e até que as medidas excecionais decretadas sejam levantadas”. Estão em causa cerca de uma centena de outdoors em 80 autarquias do país.

Francisco Rodrigues dos Santos justifica a medida com o facto de ser “fundamental” neste momento “prevenir, conter e informar.” Neste particular, o líder do CDS considera que “as autarquias assumem um papel de enorme relevo“, já que é “o poder local quem está mais próximo das pessoas e a quem, em primeira instância, as populações recorrem e se socorrem”.

No comunicado emitido e na carta enviada aos autarcas, Francisco Rodrigues dos Santos lembra que “Portugal atravessa actualmente um dos períodos mais críticos da sua longa história” e que este é “um momento de união entre todos os portugueses”. O líder centrista avisa ainda: “Se abrandarmos, por pouco que seja, nas medidas de contenção, seremos incapazes de minimizar as cadeias de transmissão e controlar a escalada de contágios”.