Os contactos entre Londres e Bruxelas sobre as relações pós-Brexit vão ser retomados na segunda-feira por videoconferência, apesar de a pandemia de Covid-19 ter afetado o governo britânico ao mais alto nível, confirmou esta sexta-feira fonte do executivo.

A primeira reunião da Comissão Mista sobre a aplicação do tratado de saída prevista para segunda-feira vai ser mantida, com o governo britânico representado pelo ministro do Conselho de Ministros, Michael Gove, e a União Europeia pelo vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic.

Esta comissão analisa a forma como têm sido postas em prática as medidas incluídas no Acordo de Saída e poderá também tomar a decisão de propor uma extensão do período de transição, atualmente previsto para terminar no final de dezembro, por um ou dois anos.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que esta sexta-feira confirmou ter sido contagiado pela Covid-19, tal como o ministro da Saúde, Matt Hancock, tem reiterado opor-se a uma extensão.  Porém, as negociações estão suspensas, tendo a segunda ronda, prevista para a semana passada em Londres, sido cancelada.

O negociador-chefe da União Europeia, Michel Barnier, também foi infetado e encontrava-se em isolamento e poucos dias depois foi o homólogo britânico, David Frost, que se isolou por apresentar sintomas.

As próximas rondas estão agendadas para abril e maio, alternando entre Bruxelas e Londres, estando em estudo a possibilidade de serem realizadas remotamente através de videoconferência. O prazo para pedir extensão do período de transição é 31 de junho.