O Rei Felipe VI visitou ontem o hospital que foi instalado em dois dias no recinto de feiras Ifema, em Madrid, com a colaboração da Unidade Militar de Emergências, para combater a pandemia de Covid-19. Os primeiros doentes deram entrada no sábado.

Este hospital foi criado para descongestionar os centros hospitalares da capital espanhola com um total de 1.396 camas, 96 para cuidados intensivos. No local estão a trabalhar cerca de 400 médicos, enfermeiros e auxiliares.

Para além de uma área exclusivamente para camas, este complexo hospitalr tem áreas para enfermagem e de trabalho médico, e ainda um armazém onde será centralizada a distribuição de todos os equipamentos de proteção individual. Esta iniciativa foi inspirada nas “Arcas de Noé” construídas na cidade chinesa de Wuhan, o epicentro da pandemia, onde se trataram os casos mais leves para tentar conter a propagação do novo coronavírus.

O rei Felipe VI afirmou que “é um lugar de esperança”. “É um verdadeiro símbolo do que somos capazes de fazer quando trabalhamos juntos por um objetivo comum”, acrescentou.