Um míssil foi “intercetado e destruído” este sábado no céu de Riade, na capital da Arábia Saudita, anunciou a estação de televisão estatal saudita Al-Ekhbariya, citando a coligação militar que intervém no Iémen contra os rebeldes Houthi.

“A coligação confirma a interceção e destruição de um míssil balístico no céu de Riade”, informou o canal de televisão.

Pelo menos três explosões foram ouvidas durante a noite, de acordo com vários correspondentes da AFP no local.

O ataque não declarado foi fracassado, numa altura em que o Governo do Iémen, apoiado pela coligação liderada por Riade, e os rebeldes Houthi, apoiados pelo Irão, saudaram o pedido das Nações Unidas por um “cessar fogo imediato e global” perante a pandemia da covid-19.

De acordo com a AFP, os Houthi já assumiram a responsabilidade por vários ataques ao território saudita, incluindo os ataques de setembro de 2019 contra instalações de petróleo que provocaram grandes estragos e reduziram pela metade a produção do “ouro negro”.

Na ocasião, os sauditas e os norte-americanos acusaram o Irão — que negou — de ter patrocinado esse ataque.