The First Monday In May

Nada a fazer: (também) a Met Gala foi adiada. Resta-nos por isso suspirar por melhores dias e por novos capítulos no que à mais exuberante das passadeiras diz respeito. John Powers chamou-lhe o “Superbowl da moda”, ou uma das festas mais cobiçadas da indústria, sabendo nós que qualquer conjunto de adjetivos ficará sempre aquém de quilométricas caudas de tecido e outras extravagâncias que são puro mel para os olhos. Os looks mais excêntricos costumam desfilar na primeira segunda-feira do mês de maio, na famosa gala do Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, e com a edição 2020 fora da agenda, nada como entrar nos bastidores da exposição que serve de âncora a esta parada. O documentário realizado em 2016 por Andrew Rossi está disponível através da Amazon Prime.

Very Ralph

Em 2018 assinalou com a devida pompa o meio século de vida da sua marca. A 14 de outubro de 2019, o designer soprou as 80 velas. A 12 de novembro, estreava-se na HBO “Very Ralph, o documentário que revê todas as décadas que marcaram o percurso de Ralph Lauren, um legítimo ícone da moda, design e estilo de vida norte-americano. “Very Ralph” revê as origens e o crescimento no Bronx do miúdo que nasceu no seio de uma família numa situação confortável, os estudos em Economia, o começo da carreira entre gravatas, e o otimismo que o levou a criações como a célebre etiqueta de menswear POLO, criada em 1968 (e as raízes do estilo preppy descontraído para o menino e para a menina).

Franca Caos and Creation

É mais uma longa saída do baú da Netflix, para uma viagem à vida e obra de Franca Sozzani. Foi precisamente há um ano que ficou disponível a edição Assouline que revisitava em formato premium a carreira da diretora da Vogue Italia, que morreu em 2016, deixando para trás mais de 30 anos de fulgor criativo. “Franca: Caos e Criação” é o mote para um volume imperdível, uma versão hardcover do documentário com o mesmo nome lançado no ano da sua morte, com assinatura do seu filho, Francesco Carrozzini.

7 Days Out – Chanel

Há momentos altos no calendário anual para todos os gostos e a série “7 Days Out” é bom exemplo dessa diversidade, que neste caso nos convida a visitar o lado menos conhecido desses fenómenos mediáticos. Dos eventos desportivos à gastronomia, dos videojogos à moda, há espaço reservado ao aguardado desfile de alta-costura da maison Chanel. O que pode acontecer (e o que não pode acontecer) em sete dias frenéticos é a fórmula válida para este episódio. O Kentucky Derby ou o Westminster Dog Show são outras escalas deste formato para ver na Netflix.

Jeremy Scott: The People’s Designer (2015)

Um verdadeiro conto de fadas. Qual vencedor improvável do número do Euromilhões, “O Designer do Povo”, mais um título para a Netflix, reconstitui os passos de Jeremy Scott, o miúdo de origens humildes, natural de uma pequena terra no Missouri, EUA, que chegou ao cobiçado posto de diretor criativo da Moschino. Degrau após de degrau, Scott foi trepando na escada do sucesso varrendo a cultura pop de uma ponta à outra. De Miley Cyrus às irmãs Hilton, sem esquecer Rita Ora ou Katy Perry, eis os nomes mais sonantes do showbizz a seus pés.

Dior and I

Vamos até 2012 e e a esse momento transformador em que Raf Simons tomou as rédeas do destino da casa Dior para um desafio de altíssima exigência. Dois anos depois surgia o documentário, acessível através do YouTube, que regista essa corrida contra o tempo que foi o lançamento da sua coleção que marcou oficialmente o debute enquanto diretor artístico da histórica maison francesa. “Dior and I” revela esse verdadeiro sprint de apenas oito semanas.

Richard Avedon Darkness and Time

Em 1995, Helen Whitney assinava o documentário que acompanha o trabalho de um dos mais definidores fotógrafos de moda do século XX. “Temos que acarinhar as coisas que a maioria das pessoas descarta”, confiava Richard Avedon (1923-2004) sobre o ofício do fotógrafo. Intrigado pela “complexidade e poder do rosto humano”, Avedon estreou-se nesta arte captando as maiores personalidades do entretenimento, mas acabaria mais tarde por dar prioridade aos acontecimentos políticos e à gente comum. “Darkness and Time” está à distância de uma busca no YouTube.

Valentino The Last Emperor

Foi em 2007 que o último imperador da moda anunciou a sua retirada, brindando o público com o incontornável e desde logo nostálgico desfile de despedida. Dois anos mais tarde, surgia o documentário obrigatório para os fiéis de Valentino Garavani, o criador italiano que inaugurou a sua casa de alta costura em 1959. Realizado por Matt Tyrnauer, “The Last Emperor”, para ver na íntegra no YouTube, segue os dois anos que antecederam a sua despedida do papel de designer, sempre na companhia de Giancarlo Giammetti, parceiro de uma vida, nos negócios e em privado.

Dries

São 90 minutos que garantem o acesso, até aqui inédito, ao processo criativo e ao lado mais íntimo do designer de moda Dries Van Noten, que em 2008 autorizou Reiner Holzemer a documentar o seu dia-a-dia. O resultado é uma apreciação à lupa de todos os passos tomados em cada coleção pelo criador belga, um mestre das geografias mais independentes. Da riqueza e pormenor de cada detalhe ao culminar nos aclamados desfiles em tempo de semana de moda, “Dries” revisita um culto há mais de 25 anos ativo e está disponível na Netflix,

House of Z

A ascensão e queda de Zac Posen anda pela Amazon Prime, narrada com a ajuda da realizadora Sandy Chronopoulos. Nascido no seio de uma família de artistas de Nova Iorque, Posen beneficiou de uma meteórica projeção no universo da moda e circuito das celebridades, que não demoraram a preferir as suas criações e a frequentar as suas festas. Mas a crise de 2008 foi a machadada definitiva num trajeto até então pautado pela postura muitas vezes arrogante, dos desfiles ao contacto com os media.

Bill Cunningham New York

O street style jamais seria o mesmo sem o contributo do lendário Bill Cunningham (1929-2016), homem da câmara durante largos anos ao serviço do The New York Times e um dos que melhor descascou a vida fervilhante da grande maçã e o estilo que desfilava pelas coloridas ruas nova-iorquinas. Nome de culto na indústria, alvo de adoração generalizada, célebre por se deslocar na sua não menos lendária bicicleta, viu o seu trabalho gravado para a posteridade num documentário de 2010, disponível na íntegra no YouTube.

BBC Omnibus: Mario Testino

Anna Wintour, Graydon Carter, Gwyneth Paltrow, Tom Ford, Kate Moss, entre muitos outros. Rostos imortalizados pela lente de Mario Testino, e que neste documentário concedem entrevistas sobre mais um ícone da fotografia de moda. Para um perfil íntimo e um acesso aos bastidores do trabalho do fotógrafo, o programa Omnibus da BBC traçava em 2002 um retrato que coincidiu com a exposição de retratos de Testino que esse ano esteve patente na National Portrait Gallery.