As corridas em estradas abertas ao público, conhecidas como “picanços” ou street racing, têm muito mais de street do que de racing. Em Lisboa, a pista de eleição é a Ponte Vasco da Gama, essencialmente uma linha recta (ou quase) com 12 quilómetros, em que o condutor pouco contribui para a vitória, pois esta depende sobretudo do carro e da potência que debita. Mas, no processo, coloca-se em risco a vida dos alegados “pilotos” e, sobretudo, dos restantes utilizadores da via pública, que desconheciam circular numa espécie de autódromo.

Confrontados com esta mesma realidade, os polícias alemães dão provas de terem mão dura. Recentemente, só de uma vez, as autoridades germânicas apreenderam 120 carros envolvidos em “brincadeiras” deste tipo, com muitos Ferrari, Lamborghini e McLaren a figurarem entre o lote. E, agora, voltaram a demonstrar que as corridas ilegais são tratadas como tal.

Um condutor de um BMW i8 que, ao que parece, beneficiou de 160.000€ de transformações para o tornar mais potente e veloz, terá participado em corridas ilegais e não resistiu em publicar nas redes sociais as suas proezas. Vai daí, não só recebeu uma visita da polícia, como se despediu do dispendioso i8, uma vez que a autoridade fez questão em lhe apreender o veículo.