A Volkswagen necessita do ID.3 para satisfazer os clientes de veículos eléctricos como de pão para a boca. É certo que o coronavírus reduziu (e muito) o mercado automóvel europeu, mas os clientes continuam a revelar uma crescente preferência por veículos eléctricos. Pelo menos a avaliar pelas vendas em Fevereiro, onde os modelos electrificados, ou seja, eléctricos, híbridos plug-in e híbridos, viram a procura aumentar de 6,6 para 13%, enquanto o mercado europeu caía 7%.

Venda de eléctricos dispara 92% e PHEV 153%

Em Fevereiro e entre os eléctricos, a Volkswagen alcançou o segundo lugar no ranking dos mais vendidos com o e-Golf, com 3695 unidades, sendo apenas batido pelo Renault Zoe (6291), mas à frente do Tesla Model 3, Peugeot e-208 e Nissan Leaf. Ao e-Golf, o fabricante alemão juntou recentemente um reforço de peso, o novo e-up! equipado com uma bateria de maior capacidade e mais autonomia. Segundo a marca, o citadino já tem mais de 20.000 encomendas e só no mercado alemão 50% das vendas do up! são da versão eléctrica.

A marca alemã anunciou ainda que o seu novo Passat GTE, o híbrido plug-in (PHEV) da gama, está a vender cinco vezes mais na Alemanha do que o seu antecessor. Segundo o fabricante, 15% dos clientes optam por esta versão que alia um motor 1.4 sobrealimentado a gasolina a outro eléctrico, para conseguir 218 cv e a capacidade de percorrer 56 km em modo zero emissões.

10 fotos

De caminho, a Volkswagen revelou que está a preparar novos PHEV, destinados provavelmente a quem procure uma alternativa aos motores diesel. Assim, o Arteon, o Tiguan e o Touareg R vão recorrer igualmente a esta tecnologia.