Uma mulher de 101 anos da região espanhola de Huescas, a primeira pessoa a ser internada na zona devido ao novo coronavírus, recebeu esta terça-feira alta hospitalar, da mesma unidade em que estiveram quatro pessoas infetadas, tendo uma delas morrido.

Huescas situa-se na região nordeste de Espanha. A autarca de Biescas, município de Huescas, Nuria Pargada, disse através da rede social Facebook que a mulher de 101 anos que sobreviveu à pandemia é um “exemplo de esperança e ânimo” para se continuar a “lutar”.

No total, morreram quatro pessoas na zona de Biescas, incluindo a que se encontrava no Hospital de San Jorge, tendo o município decretado luto oficial.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 38 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 163 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com quase 439 mil infetados e mais de 27.500 mortos, é aquele onde se regista atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 11.591 mortos em 101.739 casos confirmados até segunda-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 8.189, entre 94.417 casos de infeção confirmados até hoje, enquanto os Estados Unidos são o que tem maior número de infetados (164.610).

Hilda tinha 108 anos, sobreviveu à Gripe Espanhola ainda criança e foi a mais velha a morrer de coronavírus no Reino Unido