As autoridades de saúde moçambicanas estão a investigar as ramificações de um caso de infeção pelo novo coronavírus numa empresa do norte do país, região de exploração de recursos minerais, anunciou esta quinta-feira o ministro da Saúde, Armindo Tiago.

A petrolífera Total confirmou, entretanto, à Lusa que se trata de um trabalhador na área do projeto em desenvolvimento na área de Afungi, distrito de Palma, e que a empresa informou as autoridades de saúde.

Foi tomada a decisão de identificar todas as pessoas que entraram em contacto com esse trabalhador, a fim de tomar todas as medidas preventivas necessárias para limitar o risco de contaminação”, incluindo a respetiva quarentena e a desinfeção das instalações, acrescentou a mesma fonte.

O caso de infeção diz respeito a um cidadão moçambicano, de 61 anos, que já viajou de Pemba (capital provincial de Cabo Delgado) para Maputo e que está atualmente em isolamento domiciliário, acrescentou o ministro da Saúde.

Armindo Tiago referiu em conferência de imprensa na capital que equipas partem na sexta-feira para Cabo Delgado para testar quem esteve em contacto com o portador confirmado do novo coronavírus.

O cidadão cujo caso vai ser averiguado naquela província nortenha é um dos dois que na quarta-feira elevaram para 10 o total de casos oficiais no país – número que se mantém dado que os 18 testados nas últimas 24 horas pelo Instituto Nacional de Saúde deram negativo.