Um homem de 56 anos, residente em Dharavi morreu esta quarta-feira, vítima de Covid-19. O caso, registado no maior bairro de lata da Ásia, que fica em Bombaim (Índia), preocupa as autoridades indianas, porque pode ser um sinal de que o novo coronavírus se está a espalhar nas zonas mais populosas e menos higienizadas do país.

A vítima, de acordo com o India Today, não tinha viajado para o estrangeiro e tinha uma loja de roupa em Dharavi, o que pode indicar um caso de transmissão já dentro da comunidade. Como forma de prevenção, o apartamento onde vivia, com mais de 300 apartamentos, foi selado, bem como cerca de 90 lojas perto da sua.

O homem teve sintomas como febre, tosse e problemas respiratórios, que o levaram a ser internado no Hospital Sion, esta quarta-feira. Tinha também problemas renais prévios à infeção. Acabaria por morrer na mesma noite em que foi internado, segundo o Livemint. Oito de dez membros da sua família foram colocados em quarentena.

O ministro da Saúde da região, Rajesh Tope, disse-se preocupado com esta morte num bairro de Dharavi, um aglomerado onde vive mais de um milhão de pessoas em espaços apertados, com esgotos a céu aberto: “Até agora, o vírus parecia ser classista, mas agora também está presente entre as massas. Quando o vírus chega a um local congestionado como Dharavi, é motivo de preocupação”, declarou.

O estado de Maharashtra, onde fica Bombaim, é a região mais afetada pela Covid-19 em toda a Índia, com 335 casos registados e 13 mortes. Ao todo, na Índia, mais de 1.965 foram diagnosticados com a doença e 50 pessoas morreram.