Só nas últimas 24 horas, morreram 766 pessoas por Covid-19 em Itália e registaram-se 4.585 novos casos de infeção no país, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pelo governo italiano na tarde desta sexta-feira.

Os números totais em Itália, país europeu que se tornou no centro global da pandemia depois do pico na China, sobem assim para os seguintes:

  • 119.827 casos confirmados na totalidade;
  • 14.681 mortes;
  • 19.758 doentes recuperados;
  • 85.388 doentes ainda por curar.

Itália chegou a ter, na semana passada, perto de mil mortes e 6 mil casos novos num só dia, altura em que se acredita que o país tenha atingido o pico do número de novas infeções. Desde então, Itália tem vindo a registar uma tendência de descida, ainda que ligeira, no número de casos novos. Na quinta-feira, o número de mortes registadas tinha sido de 760 e o número de novos casos tinha sido de 4.668 — números em linha com os anunciados esta sexta-feira.

A região da Lombardia, no norte do país, continua a ser a mais afetada pelo surto. Ali, registaram-se nas últimas 24 horas um total de 1.455 novos casos e 351 mortes. Segundo as autoridades de saúde regionais, trata-se de uma evolução positiva. Na quinta-feira, o número de mortes tinha sido de 387; e na quarta-feira havia sido de 482.

Itália. 766 mortes e 4.585 novos casos nas últimas 24 horas

Embora o pico de novas infeções já possa ter sido ultrapassado, Itália ainda não conseguiu inverter a curva epidemiológica e começar a reduzir o número de casos ativos a precisar de cuidados de saúde no país — isso só vai acontecer quando o número de doentes curados num dia for superior ao número de novas infeções.

Esta sexta-feira, o número de doentes considerados curados subiu 1.480 relativamente a quinta-feira, ao passo que o número de novos doentes é mais de três vezes superior a este valor.