Um jovem de 21 anos foi alegadamente assassinado por duas mulheres, de 19 e 23 anos, que terão mutilado o corpo antes de o tentarem ocultar. As jovens, detidas esta quinta-feira pela Polícia Judiciária, terão atraído o jovem para casa de uma delas a 18 de março, onde, segundo o Correio da Manhã, o mantiveram sequestrado durante dois ou três dias. O objetivo das jovens — que eram conhecidas de Diogo — foi extorquir dinheiro ao jovem que tinha recebido uma indemnização de 70 mil euros após a mãe ter sido atropelada na zona da Guia, Albufeira, em 2016.

Ao longo dos dias em que esteve sequestrado, o jovem foi torturado para revelar os códigos do cartão multibanco, utilizados — segundo conta o Correio da Manhã — para fazer diversos levantamentos em várias de multibanco espalhadas pelo Algarve. Foi durante um desses momentos de tortura, em que as mulheres asfixiavam Diogo, que o jovem acabou por morrer por estrangulamento.

Depois disso as jovens tentaram ocultar o cadáver, esquartejando-o com uma faca e um cutelo. O corpo, desmembrado, foi espalhado em vários locais no Algarve. Enquanto o tronco foi atirado de uma falésia em Sagres, a cabeça foi encontrada a mais de 150 quilómetros, nas proximidades do Pego do Inferno, em Tavira.