A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) anunciou esta segunda-feira que apreendeu mais de 100 quilogramas de cocaína no Porto de Sines durante uma operação de controlo a um contentor proveniente da América do Sul.

Em comunicado, a AT precisa que a droga estava acondicionada dentro de quatro sacos de desporto escondidos entre a carga legítima do contentor e que foi detetada durante “um controlo não intrusivo de um contentor” que tinha sido selecionado “no âmbito de critérios de análise de risco locais”. A cocaína apreendida teria um valor de mercado de cerca de quatro milhões de euros, tendo sido entregue à Policia Judiciária.

Aquele estupefaciente vinha acondicionado num contentor procedente da América do Sul que transportava carga legítima, tendo sido abusivamente utilizado para esse efeito, ficando então a aguardar o momento certo para ser dali retirado e introduzido ilegalmente na União Europeia”, acrescenta a AT, que avisa que esta apreensão decorre no âmbito das competências de controlo e fiscalização da fronteira externa da UE que lhe estão atribuídas e que são exercidas em “qualquer circunstância 24 horas por dia”, ou seja, mesmo no atual contexto de estado de emergência.

A AT assinala que a técnica utilizada pelos narcotraficantes tem vindo a ser usada em outros portos internacionais, o que, “pelas suas características, revela-se de difícil deteção, por ser especialmente concebida para iludir as habituais técnicas de análise e avaliação do risco utilizadas pelas diversas Autoridades Aduaneiras mundiais”.