O National Health Service (NHS), o Serviço Nacional de Saúde britânico, aprovou as viseiras protectoras que a Jaguar Land Rover (JLR) está preparada para produzir em Gaydon, onde o grupo automóvel possui uma das mais avançadas instalações da Europa para impressão 3D.

Segundo a JLR, a iniciativa resulta do apelo governamental para que as empresas se mobilizem para fabricar equipamentos essenciais para travar o coronavírus. E porque é evidente “a escassez de equipamento de protecção individual (EPI) para os funcionários do NHS que actuam na linha da frente na luta contra a Covid-19”. Profissionais esses que são essenciais, dada a gravidade da situação, mas que acabaram por sofrer lesões por usarem equipamentos desconfortáveis durante longos períodos. Ou, então, encontram-se a exercer funções sem sequer ter a devida protecção.

Em resposta, o Advanced Product Creation Center (Gaydon), em colaboração com empresas como a Pro2Pro (Telford) pretende produzir 5000 viseiras por semana. Numa primeira fase, serão impressas 1300 unidades semanalmente, mas este equipamento tem a vantagem de ser reutilizável – desmonta-se e limpa-se com facilidade, antes de ser utilizada novamente, o que desde logo previne a escassez de material no caso de a pandemia se agravar. Uma tira elástica, fornecida pela Beacon Trimmings (Coventry) mantém a protecção no lugar e pode ser rapidamente substituída para evitar a contaminação.

O maior grupo automóvel britânico assegura que o projecto que desenvolveu em CAD vai ser disponibilizado em código aberto (open source) para que outras companhias possam também contribuir para o reforço do material colocado à disposição dos profissionais que lidam diariamente com a ameaça da Covid-19.