O presidente da Câmara de Penafiel escreveu ao primeiro-ministro a pedir a suspensão imediata das portagens na A4 para as viaturas comerciais e assim atenuar o impacto da Covid-19 na economia, informou esta segunda-feira a autarquia.

Num comunicado enviado à Lusa, a câmara assinala que, no documento enviado a António Costa, o autarca Antonino Sousa pede também ao Governo que sejam disponibilizadas para o mercado de arrendamento social 30 casas desocupadas no complexo habitacional Fernanda Ribeiro, em Novelas. Sugere ainda que as taxas de gestão de resíduos e de recursos hídricos sejam suspensas até ao final do ano, “para que todos os agregados familiares e empresas possam beneficiar dessa isenção”.

Apela, por fim, que o Fundo Social Municipal seja reforçado em montante nunca inferior a 30%, para que a câmara “possa fazer face ao exponencial aumento dos apoios sociais”, previsto no quadro da atual pandemia de Covid-19.

No comunicado enviado à Lusa, a câmara assinala que já está em vigor o plano de 25 medidas lançado pelo município para apoiar as famílias e as empresas de Penafiel.

Para o presidente da Câmara, Antonino de Sousa, citado no comunicado, “estes não são tempos de combate político, mas de união em torno deste combate, que a todos deve mobilizar”. O social-democrata diz esperar que o apelo seja bem acolhido por António Costa e recorda a importância de juntos, poder local e Governo, criarem “todas as condições para ajudar as pessoas a enfrentar crise”.

Portugal regista esta segunda-feira 311 mortes associadas à Covid-19, mais 16 do que no domingo, e 11.730 infetados (mais 452), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 70 mil. Dos casos de infeção, mais de 240 mil são considerados curados.