Mattia foi a primeira pessoa em Itália a testar positivo para Covid-19 — muito embora, até hoje, não se tenha resolvido o mistério sobre como é que terá contraído a doença. Internado a 20 de fevereiro, este italiano de Codogno acabaria por transmitir inadvertidamente o novo coronavírus à sua mulher, Valentina, que estava grávida.

Um turista alemão ou um médico. Afinal, quem é o paciente-zero em Itália?

Mattia enfrentou um longo e duro período no hospital San Matteo, em Pavia, onde esteve internado nos cuidados intensivos, durante mais de um mês. O seu pai morreu durante esse período. Valentina foi também hospitalizada, mas recuperou mais rapidamente da doença e teve alta em pouco tempo. Já Mattia só saiu do hospital a 23 de março.

À altura, de acordo com o La Repubblica, expressou um único desejo: “Só quero poder assistir ao parto da minha filha. Os meus médicos dizem que vai ser possível”.

Agora, menos de um mês depois, nasce Giulia. “Desejamos-lhe uma vida gloriosa”, escreveu o presidente do governo da Lombardia, Attilio Fontana, na sua conta da rede social Facebook.