A Câmara do Seixal instalou esta quinta-feira uma estrutura de apoio ao Hospital Garcia de Orta com capacidade para atender ou internar 50 doentes de Covid-19, para dar “mais flexibilidade” caso aumente o número de infetados.

“O hospital está a preparar-se para um possível crescimento deste tipo de situações e precisa de ter novas áreas disponíveis para poder acomodar mais pessoas. Foi por isso que instalámos esta estrutura com 700 metros quadrados num parque de estacionamento”, disse à Lusa o presidente da Câmara do Seixal, Joaquim Santos (CDU).

Segundo o autarca, este equipamento tanto poderá servir “como espaço de atendimento ou internamento de pessoas infetadas” e tem capacidade para 50 doentes no total.

“A estrutura vai servir para quando o hospital entender e quando as áreas que estão previstas para tratamento de doentes Covid estiverem preenchidas dentro do edifício. Vai permitir acomodar mais pessoas e dá mais flexibilidade ao hospital para gerir a crise na próxima semana”, apontou.

O Hospital Garcia de Orta localiza-se em Almada, mas serve também o concelho vizinho do Seixal, ambos no distrito de Setúbal, com cerca de 350 mil habitantes.

De acordo com os dados disponibilizados pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Almada e Seixal registavam até quarta-feira 257 casos confirmados, sendo os concelhos do distrito de Setúbal com maior número de casos positivos de infeção pelo novo coronavírus.

No entanto, Joaquim Santos justificou que estes são “os dois maiores concelhos do distrito e com mais população”, frisando que o Seixal “está abaixo da Área Metropolitana de Lisboa (AML)”, tendo cerca de sete infetados por 10 mil habitantes.

Neste sentido, admitiu que o Hospital Garcia de Orta é o “mais pressionado do distrito” no número de casos positivos, mas afirmou que “está a conseguir dar resposta”.

Segundo o autarca, a tenda instalada esta quinta-feira já tinha sido adquirida pela câmara municipal, num investimento na ordem dos 60 mil euros, enquanto a montagem teve um custo de cerca de 10 mil euros.