O ciclista colombiano Egan Bernal mostrou-se esta sexta-feira esperançado que a edição deste ano da Volta a França não seja adiada, apesar do mundo estar a viver uma “situação complicada”, devido à pandemia de Covid-19.

“Tento não pensar no Tour. A situação é tão complicada que, para já, é impossível saber se vai acontecer. Espero que sim. Se acontecer, é bom para mim, para minha equipa, para o ciclismo e para os adeptos”, afirmou Bernal, em declarações à televisão italiana Sky Sports.

Para já, a Volta a França está agendada de 27 de junho a 19 de julho.

Bernal, que em 2019 tornou-se no primeiro colombiano e no terceiro ciclista mais jovem a vencer o Tour, revelou que no próximo ano espera competir pela primeira vez na Volta a Itália.

“É uma das coisas que quero fazer desde que me tornei profissional. Morei em Itália e conheço as estradas. A ideia para este ano foi realizar o Tour e alguns clássicos e depois competir no Giro em 2021. Vamos ver como acaba a temporada”, disse o ciclista de 23 anos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 89 mil. Dos casos de infeção, mais de 312 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 787 mil infetados e mais de 62 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, contabilizando 18.279 óbitos em 143.626 casos confirmados até quarta-feira.