A Rainha Isabel II emitiu este sábado a sua primeira mensagem de Páscoa desde que subiu ao trono em 1952, deixando uma discurso de esperança a propósito da situação atual com a Covid-19.

“Sabemos que o novo coronavírus não nos vai derrotar”, declarou a monarca na mensagem áudio divulgada nas redes sociais da Família Real britânica.

A morte pode ser tenebrosa — particularmente para aqueles que sofrem em luto —, mas a luz e a vida são maiores do que ela”, disse a chefe de Estado britânica.

A Rainha confirmou que “este ano, a Páscoa será diferente” para a maioria, mas “não está cancelada”. “Na verdade, precisamos da Páscoa mais do que nunca”, afirmou a monarca, destacando como várias culturas ao longo da História sempre associaram este período do ano à vitória da luz sobre a escuridão. E deixou um desejo: “Que a chama viva da esperança trazida pela Páscoa possa ser um guia firme para nós, perante o futuro.”

A mensagem representa não só a primeira vez que Isabel II decidiu assinalar a data da Páscoa em público em 68 anos, como é também a segunda declaração da Rainha ao Reino Unido nos últimos seis dias.

A 5 de abril, já depois de o primeiro-ministro Boris Johnson ter anunciado que estava infetado com o novo coronavírus, a monarca falou aos britânicos, comparando a situação atual com a da II Guerra Mundial e relembrando às pessoas que se voltarão a encontrar. Agora, e já depois de a situação de Johnson se ter agravado com a sua ida para os cuidados intensivos e subsequente alta, Isabel II achou pertinente voltar a deixar uma mensagem de esperança ao país.

Com Boris Johnson internado, britânicos tentam superar “o choque”. Raab lidera o governo, mas a Rainha é o pilar