A Câmara de Peso da Régua anunciou este sábado que 21 dos 26 utentes da unidade de cuidados continuados integrados, da Santa Casa da Misericórdia local, têm Covid-19 e que se encontram “sem sintomas da doença”.

“A estratégia que estamos a montar é de os manter e de os tratar na unidade onde eles estão”, afirmou à agência Lusa o presidente da Câmara de Peso da Régua, José Manuel Gonçalves.

De acordo com a informação da autarquia, os utentes encontram-se “numa situação clínica estável, sem qualquer sintoma da doença”.

“Estando assintomáticos, eu penso que conseguimos ter condições para poder fazer o tratamento deles na unidade, o que nos parece que é a melhor solução para eles. Estamos a tomar esta decisão apenas e só centrados no superior interesse dos utentes”, frisou.

Segundo o autarca, a avaliação do impacto do contágio pelo novo coronavírus na unidade de cuidados continuados integrados está a ser feita em “articulação estreita” pela câmara, a Santa Casa da Misericórdia e as autoridades de saúde. Está também a ser dado cumprimento ao plano de contingência da unidade.

Na quinta-feira, foram detetados sete casos positivos naquela unidade, na sexta-feira mais um e hoje 13, elevando o número total de utentes com covid-19 para os 21, num total de 26.

Os casos foram identificados após rastreio promovido pelo município e a misericórdia.

A câmara referiu que “três testes de rastreio são negativos e um é inconclusivo” e que ainda “não são conhecidos os resultados aos testes efetuados aos funcionários desta unidade”.

“Estamos a aguardar os resultados. Neste momento não está fora de hipótese que haja funcionários que, mesmo que testem positivo, mas estejam assintomáticos e desde que eles manifestem essa vontade, integrem o grupo que vai continuar a tratar dos utentes daquela unidade”, referiu.

Esta é, segundo José Manuel Gonçalves, a situação que “mais está a preocupar” no Peso da Régua e a “tomar maior dimensão até em número de casos”.

A autarquia esclareceu que a unidade de cuidados continuados integrados da Santa Casa da Misericórdia registou, entretanto, “um óbito que não está relacionado com a infeção pela covid-19”.

Adiantou que, de acordo com a informação disponibilizada até ao momento, “o óbito, declarado numa unidade hospitalar, está relacionado com o agravamento do quadro clínico do paciente, que se deteriorou ao longo dos últimos meses”.

“Nesta altura difícil, a Câmara do Peso da Régua e a Santa Casa da Misericórdia voltam a apelar para que seja mantida a serenidade e, sobretudo, a confiança na forma como esta situação está a ser acompanhada e tratada, sob a garantia de total empenho na tentativa de redução do impacto do contágio pelo novo coronavírus nesta unidade e salvaguarda da saúde dos utentes e funcionários”, salientou o município, em comunicado.

Segundo dados da autarquia, neste concelho existem 34 casos positivos de covid-19.

No domingo, dia de Páscoa, o presidente da câmara do Peso da Régua, os vereadores da maioria PSD e do PS e elementos do gabinete de apoio, num total de 14 pessoas, vão ajudar na distribuição dos almoços aos utentes que beneficiam de apoio domiciliário.

Esta iniciativa irá permitir que alguns dos funcionários das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) permaneçam em casa com as suas famílias no dia de Páscoa.

“É um sinal de reconhecimento e de gratidão para estes heróis que andam no dia-a-dia no terreno e estão permanentemente a cuidar daqueles que estão em apoio domiciliário”, afirmou José Manuel Gonçalves.

Serão distribuídas mais de 300 refeições, numa oferta da câmara municipal, a utentes em apoio domiciliário e a famílias que, nesta altura, estão a ser ajudadas pela autarquia.

Em Portugal, segundo o balanço feito pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 470 mortos, mais 35 do que na sexta-feira (+8%), e 15.987 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 515 em relação a sexta-feira (+3,3%).