Pelo menos dezanove pessoas morreram na sequência da passagem de vários tornados pelo sul dos Estados Unidos, levando à declaração do estado de emergência no Mississippi, o estado mais afetado pela catástrofe, foi esta segunda-feira noticiado.

De acordo com o Washington Post, há dezenas de feridos e cerca de um milhão e trezentas mil pessoas estão sem eletricidade entre os estados do Texas e da Pensilvânia, após uma série de tornados destruidores ter atingido aquele território no passado domingo.

“Declaro, esta noite [domingo] o estado de emergência para proteger a saúde e a segurança dos habitantes do Mississippi, na sequência de fortes tornados e trovoadas registados em todo o estado”, escreveu Tate Reeves, numa mensagem difundida pela rede social Twitter, na qual garantiu também os residentes que “não estavam sozinhos”.

“Vamos mobilizar todos os recursos disponíveis para proteger os nossos e os seus bens”, acrescentou.

Inicialmente, a agência de gestão de emergências no Mississippi afirmou terem sido registados seis mortos, todos na região sul do estado. “São relatórios preliminares e atualizaremos os dados à medida que forem conhecidas novas informações”, indicou o organismo numa mensagem divulgada no Twitter.

De acordo com os meios de comunicação social norte-americanos, os tornados causaram “danos catastróficos”.

Os serviços meteorológicos dos Estados Unidos emitiram um aviso de emergência, o nível mais alto de alerta para tornados.

As “fortes trovoadas” deverão continuar durante a madrugada no Mississippi e também nos estados do Alabama e da Geórgia. Os serviços meteorológicos alertaram também para “fortes tornados, ventos destruidores e geadas”.

Durante a tarde de domingo, o governador repetiu os alertas meteorológicos, ao mesmo tempo que lembrou aos residentes a necessidade de respeitar as medidas de prevenção contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2), caso fosse necessário recorrer aos refúgios públicos.