A Câmara de Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, renovou a situação de alerta até ao dia 30 de abril e admite vir a prorrogar esta medida de âmbito municipal, foi esta terça-feira anunciado.

“Embora não se verifique qualquer caso de infeção por coronavírus no concelho de Idanha-a-Nova, até ao momento, importa dar continuidade às medidas preventivas e estar preparado para responder da melhor maneira às necessidades que surjam”, afirma, em comunicado, o presidente do município de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.

Na tomada desta decisão, pesou o alargamento da expressão geográfica e o aumento do número de casos da Covid-19, quer em Portugal, quer na região limítrofe da Extremadura espanhola, que regista cerca de 2.000 casos e 300 mortos por infeção com o novo coronavírus.

A renovação da situação de alerta é ainda justificada pela evolução da situação epidemiológica a nível mundial e nacional que originou a sua declaração inicial, em 20 de março, e decorre da necessidade de prevenir a progressão da Covid-19.

Em Portugal, segundo o balanço feito na segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 535 mortos, mais 31 do que no domingo (+6,2%), e 16.934 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 349 (+2,1%). Dos infetados, 1.187 estão internados, 188 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 277 doentes que já recuperaram.