Os professores portugueses vão poder partilhar aulas e outros materiais letivos no YouTube, para que os alunos possam aceder aos conteúdos sempre que for necessário. O YouTube vai disponibilizar cinco novos canais, divididos por anos e ciclos de escolaridade, que vão aglomerar todas as atividades partilhadas pelos docentes.

Numa nota divulgada esta terça-feira, o dia em que arranca oficialmente o 3.º período do atual ano letivo, o Ministério da Educação revela que nos próximos dias 16 e 17 de abril, quinta e sexta-feira, os professores poderão participar numa sessão online” cujo objetivo é capacitá-los com as metodologias que melhor se adequam à plataforma”, onde terão o apoio de técnicos de entidades parceiras.

O projeto, desenvolvido através da parceria entre o Ministério da Educação, o YouTube e a ThumbMedia, vai então permitir a todos os professores que estejam presentes na referida sessão — e a todos os outros que venham a juntar-se posteriormente — partilhar e disponibilizar aulas, atividades e outros materiais. Os docentes terão de partilhar esses mesmos conteúdos em canais próprios, públicos ou privados, e caberá depois à Direção-Geral da Educação organizar esses materiais por anos de escolaridade e por temas para que todos, “professores, crianças e alunos, famílias e encarregados de educação”, possam aceder às aulas a qualquer momento.

Segundo a nota do Ministério da Educação, estes cinco novos canais de YouTube também vão disponibilizar os conteúdos transmitidos na televisão. As plataformas poderão ser encontradas no YouTube através de uma pesquisa por “DGE #EstudoEmCasa” no motor de pesquisa do site.