A produção industrial recuou, em fevereiro, na zona euro, quer face ao mês homólogo (-1,3%) quer na comparação com janeiro (-0,1%), tendo Portugal registado a segunda maior quebra mensal (-2,8%), segundo divulga esta quinta-feira o Eurostat.

Na média da União Europeia, a produção industrial diminuiu 1,3% face a fevereiro de 2019 mas manteve-se estável na variação mensal.

Na variação homóloga, os maiores recuos foram registados no Luxemburgo (-8,0%), na Irlanda (-6,8%) e na Grécia (-3,5%) e os principais avanços em Malta (10,5%), na Polónia (3,6%) e na Eslovénia (2,4%), tendo também Portugal visto crescer a produção industrial, a um ritmo de 1,3% face a fevereiro de 2019.

Segundo o gabinete estatístico europeu, na comparação mensal, as maiores baixas assinalaram-se na Grécia (-3,7%), em Portugal (-2,8%) e em Malta (-2,6%) e as principais subidas na Estónia (8,7%), na Dinamarca (3,7%) e na Letónia (3,1%).