A Itália atingiu as 22.745 mortes provocadas pelo novo coronavírus ao registar 575 óbitos nas últimas 24 horas, um número superior aos 525 de quinta-feira, mas prosseguiu o recuo do número de infetados e hospitalizados.

Os dados esta sexta-feira divulgados referem que o número total de casos de contágio pelo novo coronavírus em Itália desde a deteção da doença, em 20 de fevereiro, é de 172.434 pessoas, com um aumento de 3.493 entre quinta-feira e esta sexta-feira, menos que no anterior balanço.

O chefe da Proteção civil Angelo Borrelli, revelou ainda no seu boletim diário que foram registadas 42.727 recuperações de codiv-19 (5.563 nas últimas 24 horas, o número mais elevado desde o início da emergência).

O número de pessoas atualmente positivas em Itália é de 106.962, e o aumento diário dos casos confirmados foi de 355. Entre elas, 76.364 estão isoladas em suas casas com sintomas leves (73%), 25.789 ingressaram nos hospitais, e 2.812 encontram-se nos cuidados intensivos.

A nível global, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 465 mil doentes foram considerados curados.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (33 mil) e mais casos de infeção confirmados (671 mil).

Seguem-se Itália (22.745 mortos, em 172.434 casos), Espanha (19.478 mortos, 188.068 casos), França (17.920 mortos, 165.027 casos), Reino Unido (13.729 mortos, 103.093 casos) e Bélgica (5.163 mortos, 36.138 casos).

Por regiões, a Europa somava esta sexta-feira 94.021 mortos (mais de um milhão de casos), Estados Unidos e Canadá 34.499 mortos (701.335 casos), a Ásia 6.751 mortos (154.943 casos), o Médio Oriente 5.357 mortos (115.745 casos), a América Latina e Caribe 4.001 mortos (85.237 casos), a África 965 mortos (18 mil casos) e a Oceânia 79 mortos (7.730 casos).