A redução generalizada das vendas em Março fez realçar o volume de transacções relativas a veículos eléctricos ou híbridos plug-in (PHEV), cuja procura aumentou 25%, o que fez crescer a sua percentagem do mercado para 15%, dos quais 9,3% dizem respeito a modelos 100% eléctricos.

Grande parte do incremento das vendas de carros a bateria em Março ficou a dever-se à Tesla, que colocou no mercado 544 unidades, das 651 que comercializou no primeiro trimestre. Isto permitiu-lhe não só saltar para a liderança das vendas deste tipo de veículos, como inclusivamente para o ranking das berlinas de luxo no segmento D, com o Model 3 a colocar em circulação 605 unidades, batendo o Mercedes Classe C (594), BMW Série 3 (573), Peugeot 508 (207) e Audi A4 (183).

Vendas de automóveis novos “afundam” 57% em Portugal

Entre os eléctricos a bateria, o Model 3 foi também quem mais vendeu, com 514 veículos em Março (e 605 no trimestre). No ranking, segue-se o Renault Zoe com 102 veículos (432 de Janeiro a Março), Mini Cooper SE (59 unidades no primeiro mês de vendas), Opel Corsa-e (45, nas mesmas condições do Mini eléctrico)) Nissan Leaf, com 39 unidade no mês, apesar de ainda ser 2º nas vendas dos três primeiros meses, com 490 unidades. O Hyundai Kauai vendeu 35 veículos (soma 175), à frente do BMW i3 23 e um total de 96), Peugeot e-208 (20 e 187), Jaguar I-Pace (17 e 103) e Smart Fortwo EV (17 e 95).

Entre os PHEV, a liderança pertenceu ao Mercedes C300e/de, com 100 unidades e 243 no trimestre, seguido dos BMW 330e, com 61 e 281, BMW 225xe Active Tourer (44 e 73), Mercedes E300e/de (40 e 154), BMW 530e (32 e 140), DS 7 Crossback PHEV (28 e 66), Mitsubishi Outlander PHEV (23 e 75) e Volvo XC60 PHEV (23 e 151).