O Japão registou 556 novos casos da covid-19, o que eleva para 9.795 o número total de infetados no país, anunciou este sábado o Ministério da Saúde, do Trabalho e da Segurança Social nipónico.

Com os 712 casos da doença contabilizados no cruzeiro Diamond Princess, que esteve sob quarentena no início do ano, no porto de Yokohama, a sul de Tóquio, o país conta agora 10.057 doentes e 190 mortos desde o início da epidemia.

Cerca de um terço dos contágios foi registado em Tóquio, onde o número diário de doentes está a sobrelotar hospitais, com as autoridades a recearem o colapso do sistema de saúde nipónico.

Como o Japão “controlou” o surto durante meses, mas deixou que casos triplicassem nas duas últimas semanas

Na quinta-feira, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, alargou o estado de emergência a todo o país. Decretado a 7 de abril, o estado de emergência estava limitado à capital e a seis prefeituras urbanas.

Em conferência de imprensa, na sexta-feira, Abe manifestou preocupação por a população não estar a observar o distanciamento social necessário e pedido pelas autoridades para tentar conter a propagação da covid-19.

Até agora, o encerramento das atividades não essenciais está em vigor em Tóquio e em várias outras prefeituras, enquanto algumas zonas do país preparam idêntica suspensão.

O Governo japonês não definiu qualquer penalização para quem não respeitar as medidas decretadas e anunciou um apoio financeiro de 100 mil ienes (855 euros) para todos os residentes, num incentivo para que a população fique em casa.