Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

George Mendonsa, um marinheiro norte-americano, abraçado a Greta Zimmer Friendmann, uma enfermeira, colocando-a de lado e beijando-a na cidade de Nova Iorque, tendo o emblemático Times Square como fundo. Os grandes momentos da história mundial têm sempre algumas imagens que se tornam icónicas e que conseguem resumir melhor do que quaisquer palavras aquilo que se passou, ainda que, mais tarde, se perceba que essa mesma imagem tem por si só muito mais história, como aconteceu nesse dia 14 de junho de 1945 (quando o Japão se rendeu no final da Segunda Guerra Mundial) e que fez capa da Life e do The New York Times.

A pandemia da Covid-19 tem multiplicado imagens. De pessoas de luvas e máscaras na rua, de capitais mundiais sem ninguém, de médicos e enfermeiros em sofrimento, de funerais sem presença de familiares. Ou, simplesmente, de dois enfermeiros anestesistas, com equipamento de proteção individual, a olharem-se de frente numa pausa. Uma imagem feita no Tampa General Hospital, na Flórida, que se tornou viral por simbolizar estes tempos.

A foto de Ben Cayer e Mindy Brock foi tirada originalmente a 30 de março pela chefe de enfermeiros anestesistas da unidade hospitalar, Nicole Hubbard. Agora, o casal, que se ofereceu para trabalhar na unidade de cirurgia neste período de maior pressão para os profissionais de saúde, tem-se desdobrado em entrevistas nos Estados Unidos. “Toda a gente está a falar sobre a fotografia porque estamos todos a passar pelo mesmo nesta altura e é um símbolo de esperança e amor”, comentou Ben Cayer, citado pelo Washington Post. “A coisa mais importante é que estamos juntos, trabalhamos juntos e apoiamo-nos. Não só eu e o Ben, todos os humanos”, acrescentou Mindy.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O casal conheceu-se em 2007 na Union University, no Tennessee, por estarem juntos na distribuição alfabética pelas salas de aulas. Completaram juntos a formação académica e casaram há cinco anos, trabalhando agora para a TeamHealth, empresa de contratação de profissionais de saúde. No Tampa General, deparam-se com dois mundos que agora têm de conviver: por um lado, a sala de cirurgias, onde podem chegar vítimas de acidentes rodoviários ou pacientes a necessitarem de cirurgias cerebrais delicadas; por outro, os cuidados redobrados com a Covid-19, sobretudo tendo a função de enfermeiros anestesistas na única ala do hospital que não foi “suspensa”.

Ali, como em tantas outras unidades, há uma mistura de (excesso de) trabalho e de tensão. E o casal admitiu em entrevista que, na manhã do dia em que foi feita a imagem, a viagem para o trabalho, naquele que seria também o primeiro dia de Ben como enfermeiro anestesista naquele espaço, não tinha sido propriamente fácil.

Ben e Mindy tinham estado a discutir no carro. Primeiro, pela escolha da música que estava a passar na rádio. A seguir, por quem iria tratar da loiça quando chegassem a casa. Entre duas cirurgias, aconteceu aquele momento que ficará para a posteridade. “Todas aquelas coisas triviais que tínhamos estado a discutir de manhã passaram para um segundo plano, deixaram de ser importantes”, explicou Mindy à ABC News. “Nada daquilo tem o mínimo de importância. Deixou de interessar, ali passámos apenas a estar realmente felizes e agradecidos por podermos estar a trabalhar e a ajudar juntos, como um casal”, acrescentou Ben à mesma cadeia televisiva.

12 horas depois, o dia acabou. “Foi mentalmente muito desgastante, só olhámos um para o outro e pensámos: ‘Isto vai ser a nossa regra sempre que o dia chegue ao final”, referiu Mindy, recordando ainda outros fatores que aumentam a tensão como o teste positivo da sogra (entretanto recuperada), o medo dos profissionais de serem infetados no trabalho ou os pedidos dos pacientes para que não os deixem sozinhos, tendo em conta as limitações de visitas que existem neste período. “Ajuda muito ser casada com um enfermeiro porque, a não ser que estejas nesta posição, é impossível descrever o que sentimos ali. Ele percebe tudo”, acrescentou.