Os cartões de transporte público Lisboa Viva que expiraram a validade após 23 de fevereiro mantêm-se válidos “até junho”, podendo ser carregados em toda a rede Multibanco, anunciou esta segunda-feira a OTLIS – Operadores de Transportes de Lisboa.

A decisão de estender o prazo de validade dos cartões tem em conta as medidas restritivas de circulação dos cidadãos, no âmbito do estado de emergência devido à pandemia da Covid-19, com o objetivo de “reduzir ao máximo as deslocações aos locais de atendimento dos operadores”.

Assegura-se deste modo um prazo mais alargado para que os portadores de cartões Lisboa Viva possam programar atempadamente a emissão de um novo cartão”, afirmou a OTLIS, em comunicado, indicando que os utentes podem fazê-lo através do portal “online” Viva ou do agendamento nos operadores de transporte que continuam a prestar este serviço.

O prolongamento do período de validade aplica-se a cartões Lisboa Viva que expiraram após o dia 23 de fevereiro, referiu a OTLIS, adiantando que esta extensão é “válida até junho”.

Com a implementação desta medida, “passa a ser possível, em qualquer caixa automática da rede Multibanco, carregar passes em cartões Lisboa Viva expirados, seja esta expiração a de validade do cartão ou a do seu perfil, nomeadamente social+, 4_18 ou sub23”, informou a OTLIS, explicando que tal resultou de um trabalho conjunto com a empresa SIBS, responsável pela gestão das redes ATM Express e Multibanco.

O carregamento dos cartões pode ser feito nas máquinas automáticas do Metropolitano de Lisboa e no portal Viva, mas esta funcionalidade está “limitada à validade dos cartões, não abrangendo assim a validade dos perfis social+, 4_18 ou sub23”. Através da rede Multibanco, o carregamento de passes e “zapping” em cartões Lisboa Viva está disponível desde 2005.

Em 7 de abril, a Área Metropolitana de Lisboa (AML) anunciou que os cartões Lisboa Viva que perderam a validade após o dia 23 de fevereiro vão continuar a poder ser carregados nas máquinas automáticas do Metropolitano e no sítio oficial da Internet durante o estado de emergência. Em comunicado, a AML acrescentou que brevemente os passes poderão ser carregados nas caixas de multibanco.

Dias antes, em 2 de abril, a AML informou que os cartões Lisboa Viva e os títulos de transporte social+, 4-18 e sub-23 que perderam a validade desde o dia 23 de fevereiro, ou que fossem a expirar durante o estado de emergência, iriam manter-se válidos.

Portugal regista 735 mortos associados à Covid-19 em 20.863 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia. Relativamente ao dia anterior, há mais 21 mortos (+2,9%) e mais 657 casos de infeção (+3,3%).

Das pessoas infetadas, 1.208 estão hospitalizadas, das quais 215 em unidades de cuidados intensivos, e mantém-se as 610 dadas como curadas.

Portugal cumpre o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o decreto presidencial que prolongou a medida até 02 de maio prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”.