O presidente da Câmara de Viana do Castelo disse esta segunda-feira que esta semana vão ser encomendados cerca de 400 computadores e acesso à Internet para ceder aos agrupamentos escolares que os disponibilizarão, até final do mês, a alunos carenciados.

“A nossa estimativa andará entre os 300 e os 400 computadores, com as respetivas ligações à Internet, que serão necessários para que os nossos alunos mais carenciados tenham acesso à educação. Estamos a falar num investimento na ordem dos 150 mil euros”, afirmou José Maria Costa, em declarações à agência Lusa.

O autarca socialista acrescentou que irá reunir-se, esta segunda-feira à tarde, “com todos os agrupamentos escolares para confirmar as estimativas” do município e “avançarmos com a aquisição de todo o material necessário”.

“Esperamos até final do mês ter todos os nossos alunos carenciados com acesso à educação na escola pública. A escola pública não pode deixar ninguém ficar para trás. Se há alunos com dificuldades económicas que não podem comprar ou ter acesso à educação, nós temos de provir essa necessidade”, reforçou.

José Maria Costa adiantou que a câmara vai adquirir os computadores e o acesso à Internet para apoiar os alunos com escalão A e B, cedendo aquele material aos sete agrupamentos escolares do concelho.

O município fez um protocolo de cedência desses equipamentos, sendo os agrupamentos escolares os responsáveis pela sua distribuição aos alunos. No próximo ano letivo, serão emprestados a outros alunos”, referiu.

Questionado pela Lusa, José Maria Costa adiantou que “esta semana será feira a avaliação das necessidades de máscaras que o município terá de adquirir” para distribuir por “setores específicos” da população do concelho, com cerca de 90 mil habitantes.

“Vamos priorizar a distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) aos setores mais desfavorecidos da população, como as famílias carenciadas, idosos e setores da sociedade com maior exposição ao novo coronavírus. Estamos a fazer esse levantamento. Esta semana fica concluído”, especificou.

O autarca adiantou que “o município já assegurou a realização de 250 testes à Covid-19, num investimento de cerca de 25 mil euros, investiu 50 mil euros em 42 mil máscaras cirúrgicas, duas mil máscaras P2, batas e 25 mil pares de luvas distribuídas por Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), Cruz Vermelha e as duas cooperações de bombeiros do concelho”.

A nível global, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 164 mil mortos e infetou mais de 2,3 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 525 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 735 pessoas das 20.463 registadas como infetadas.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.