A Câmara Municipal de Câmara de Lobos informou esta segunda-feira que estão a ser feitos “ajustamentos” para “conter eventuais brechas” na cerca sanitária decretada pelo Governo Regional na freguesia sede do concelho, devido ao aumento dos casos de Covid-19.

A autarquia esclarece, em comunicado de imprensa, que serão colocados barreiras e avisos de proibição de passagem nos acessos pedonais entre freguesias, passando estes a ser monitorizados periodicamente pelas forças de segurança.

“As entradas e saídas autorizadas na freguesia serão feitas apenas por dois pontos de acesso, um na Ponte dos Socorridos e o segundo na rotunda da Pedreira”, lê-se no comunicado.

Os restantes acessos serão vedados com barreiras de betão.

O Governo Regional da Madeira, de coligação PSD/CDS-PP, determinou o estabelecimento de uma cerca sanitária na freguesia de Câmara de Lobos, em vigor desde as 00h de domingo, por um período de 15 dias, para combater a propagação da Covid-19, devido a um aumento exponencial do número de casos.

Em apenas dois dias (sábado e domingo) o número de pessoas infetadas subiu de nove para 35, já com três doentes recuperados, estando também assinalados 98 casos suspeitos.

A freguesia de Câmara de Lobos, no concelho com o mesmo nome, contíguo ao Funchal, a oeste, tem cerca de 18 mil habitantes.

“Dada a complexidade do território da freguesia de Câmara de Lobos, estão ainda a ser feitos ajustamentos para conter eventuais brechas, nomeadamente nos acessos pedonais interfreguesias”, esclarece a autarquia, liderada pelo social-democrata Pedro Coelho.

No comunicado, divulgado na sequência de uma reunião do presidente da câmara com a Comissão Municipal de Proteção Civil, é clarificado que a população que mora nas restantes freguesias do concelho – Quinta Grande, Estreito de Câmara de Lobos, Jardim da Serra e Curral das Freiras – pode continuar a deslocar-se para fora do mesmo, incluindo os trabalhadores da construção civil que recomeçaram esta segunda-feira a sua atividade.

“Em relação às entradas no concelho, estas serão extremamente limitadas e irão cingir-se aos trabalhadores que garantem o funcionamento dos serviços essenciais que operarão sobre apertadas regras de segurança”, sublinha a autarquia.

O comunicado refere também que os Bombeiros Voluntários de Câmara de Lobos já estão habilitados para o transporte de doentes com Covid-19 e, por outro lado, informa que “toda a população sénior” do lar de Câmara de Lobos será submetida ao teste para despistar a Covid-19.

No decurso da reunião com Comissão Municipal de Proteção Civil, Pedro Coelho destacou que a população está a “acatar bem” as ordens de confinamento e de limitação de circulação.

“A Câmara Municipal estará a trabalhar com serviços mínimos, mas com os serviços sociais a trabalhar ao máximo, de forma a dar resposta a todas as situações que possam surgir”, refere o comunicado.

A Região Autónoma da Madeira regista 83 casos de infeção com Covid-19, indicou o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE), no domingo.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 165 mil mortos e infetou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 537 mil doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 735 pessoas das 20.863 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.