Mais de mil profissionais de saúde estão em isolamento em Espanha depois de as autoridades de saúde do país terem identificado um lote de máscaras defeituosas, noticia o jornal espanhol El País.

O Ministério da Saúde espanhol mandou retirar das unidades de saúde todas as máscaras daquele lote — entre 350 e 400 mil equipamentos —, embora não se saiba o número total de máscaras que estavam com defeito e quantos profissionais de saúde possam ter sido expostos ao vírus.

Em Espanha, 15% dos mais de 200 mil infetados são profissionais de saúde — isto a julgar pelos números oficiais. Os valores reais deverão ser muito superiores, havendo uma estimativa de que haja pelo menos 70 mil enfermeiros infetados, de acordo com contas da ordem dos enfermeiros espanhola.

A falta de equipamento de proteção tem sido um dos principais problemas na luta contra a pandemia em Espanha e as autoridades de saúde espanholas têm-se desdobrado em aquisições de material. O lote de máscaras em questão foi adquirido a uma empresa chinesa e chegou a Espanha durante a semana santa, altura em que o equipamento foi distribuído por profissionais de todo o país.

As autoridades regionais ainda estão a identificar todas as unidades em que foram usadas máscaras deste lote, bem como os profissionais de saúde que devem ser isolados e testados.

Espanha. Novos testes Covid-19 encomendados pelo governo também não funcionam

Espanha já tinha passado duas vezes pelo drama da aquisição de material defeituoso. Depois de ter comprado, em março, 58 mil testes de diagnóstico que não funcionavam, o país está agora a tentar reaver o dinheiro investido, depois de ter percebido que os testes substitutos enviados pela empresa chinesa também não funcionavam.

Em Espanha já se registaram mais de 204 mil casos de Covid-19 e 21.282 pessoas morreram na sequência da infeção.