Os futebolistas do Tottenham Serge Aurier e Moussa Sissoko, treinados pelo português José Mourinho, efetuaram esta quarta-feira um pedido público de desculpa por terem desrespeitado as regras de isolamento imposto pelo governo britânico devido à pandemia da Covid-19.

Na terça-feira, o internacional costa-marfinense Aurier partilhou um vídeo na rede social Instagram com a legenda “a trabalhar com o meu irmão”, no qual era possível ver o jogador ao ar livre, em corrida ao lado de Moussa Sissoko.

Aurier surgiu com uma máscara, mas sem distanciamento, com ambos a repetirem a infração de há duas semanas do treinador português José Mourinho, visto a treinar num parque com Davinson Sánchez, Ryan Sessegnon e Tanguy Ndombélé.

Queremos pedir desculpa por não termos dado o exemplo aqui. Devemos todos seguir as recomendações do governo para minimizar o número de vidas perdidas durante esta pandemia”, referiram os jogadores, numa declaração conjunta, acrescentando que irão realizar donativos para o Sistema Nacional de Saúde britânico.

Há duas semanas, também Mourinho admitiu que as suas ações não tinham estado de acordo com o que é pedido pelo governo: “Aceito que as minhas ações não estão em linha com o protocolo do governo e que todos nós só devemos ter contacto com membros do nosso núcleo de casa”, disse o treinador português.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 176 mil mortos e infetou mais de 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 567 mil doentes foram considerados curados.

No Reino Unido registaram-se 17.337 mortos e mais de 129 mil casos de infeção confirmados, números que são superados na Europa apenas por Itália, Espanha e França.

Em Portugal, morreram 762 pessoas das 21.379 registadas como infetadas, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.