O governo britânico vai testar o uso de drones para transportar equipamento e material médico para a Ilha de Wight, no âmbito de medidas para proteger a circulação de mercadorias com a Europa durante pandemia Covid-19, foi esta sexta-feira anunciado.

O ministro dos Transportes, Grant Shapps, adiantou durante a conferência de imprensa diária do governo sobre a crise que o projeto piloto de utilização de aparelhos aéreos não tripulados vai começar na próxima semana para levar material necessário para o hospital de St. Mary, na ilha que se encontra cerca de cinco quilómetros ao largo de Portsmouth, no sul de Inglaterra. 

O plano foi anunciado como parte de uma “Unidade de Transporte de Apoio” criada para assistir nos esforços de combate à pandemia no Reino unido, que inclui quatro aviões da Guarda Costeira, incluindo um Boeing 737, embarcações, veículos rodoviários e comboios para transportar pacientes em estado grave ou equipamento médico.

O ministro anunciou também um acordo entre o Reino Unido, Irlanda e França para ajudar financeiramente até 27,5 milhões de libras (31,4 milhões de euros) empresas de transportes que fazem a ligação com a Irlanda do Norte e com o continente europeu por via marítima ou ferroviária, e que chegam a outros países como Espanha, Holanda, Dinamarca, Alemanha e Suécia.

“Operadores em muitas destas rotas têm estado sob pressão crescente devido à queda na procura. Mas como muitos trazem bens essenciais, como medicamentos, matérias-primas e químicos para purificar a água, é importante garantir a continuação destes serviços“, explicou Shapps.

De acordo com o balanço desta sexta-feira do Ministério da Saúde britânico, o Reino Unido registou mais 684 mortes de pessoas infetadas nas últimas 24 horas, aumentando para 19.506 o número de óbitos durante a pandemia Covid-19, e o número total de casos de contágio é agora de 143.464.