É uma das figuras com mais relevo na liderança da equipa de combate à Covid-19 em solo norte-americano, cuja popularidade subiu à conta das conferências diárias na Casa Branca, pautadas pela serenidade e bom senso que nem sempre são relevadas por todos os protagonistas da task force. Não por acaso, o “explainer in chief que já corrigiu Donald Trump, faz diretos com estrelas da NBA e tem a cara em donuts.

Em entrevista, o médico Anthony Fauci chegou a fazer a piada: se tivesse que escolher um ator para retratá-lo no programa Saturday Night Live, o escolhido seria nada mais nada menos que Brad Pitt, cuja fama neste caso dispensa grandes apresentações.

Ora, este sábado à noite, Fauci pôde ver o seu desejo realizado. Brad Pitt protagonizou uma aparição surpresa no formato televisivo da NBC e partilhou uma mensagem, na pele do médico — tudo sem sair de casa, claro, com o vídeo a ser produzido de forma remota, dadas as limitações impostas pelo novo coronavírus.

“Primeiro que tudo, quero agradecer a todos as idosas americanas que me enviaram emails de apoio, muitos deles gráficos”, começa Pitt, já em modo Fauci. Ao longo da intervenção, não faltam farpas a Trump e dedos apontados à desinformação sobre a pandemia. “Gostava de explicar aquilo que o Presidente Trump estava atentar dizer”, graceja Pitt/Fauci

O sketch prossegue com imagens do líder norte-americano e algumas das suas reações ao surto, uma das quais recuperando a sua crença de que “vamos ter uma vacina relativamente em breve”, com o ator de novo a ironizar. De seguida, Trump anuncia ao mundo que o vírus vai desaparecer por milagre perante um Pitt/Fauci que adora milagres. O bloco de humor não termina sem Brad Pitt tirar, por fim, a sua peruca e os óculos, e endereçar uma mensagem, agora séria, ao verdadeiro dr Anthony Fauci: “Obrigado pela sua calma e clareza neste angustiante tempo. E obrigado a vocês, pessoal médico e às vossas famílias, aqueles que estão na linha da frente”