A Tesla continua a sua política de realizar upgrades ao software dos seus modelos, com regularidade e à distância, equipando os modelos mais antigos com os mesmos argumentos dos mais recentes, ao contrário do que acontece com os restantes fabricantes. O último software que chegou aos clientes over-the-air é designado Cheetah Launch Mode, mas inclui muito mais do que simplesmente adaptar as suspensões à fase de arranque, copiando a chita. O que significa que baixa a frente e deixa a traseira elevada, como é possível ver no vídeo aos 2.45 e 3.05.

O novo Cheetah Launch Mode está disponível nos Model S e X Performance e começa por retirar partido das suspensões pneumáticas adaptativas que, tal como as restantes do mercado, estabilizam o modelo, limitando o adornar em curva, o mergulhar na travagem e o levantar a frente em aceleração. Mas, como é habitual, a Tesla vai um pouco mais longe em termos de criatividade, permitindo que durante o launch mode a frente baixe consideravelmente, tentando evitar que a deslocação da massa rumo às rodas posteriores minimize a tracção do eixo anterior.

Além de imitar a chita, a marca americana tornou mais fácil e previsível o accionamento do launch mode, simplificando também o acesso às cinco câmaras instaladas nos Model S e X, bem como as suas gravações. Mas, talvez, as melhorias mais interessantes residam no facto de a gestão de energia e refrigeração da bateria permitir agora infinitos arranques consecutivos, separados por cerca de dois minutos, bem como os dois motores passarem a debitar 614 kW (835 cv), em vez dos anteriores 580 kW (789 cv), o que equivale a um incremento de 34 kW, ou seja, 46 cv (no vídeo aos 10.27).

Isto explica que o Tesla Model S Performance passe a anunciar 2,3 segundos de 0-60 mph (96,54 km/h) e 2,5 segundos de 0-100 km/h. O Drag Times, que teve ocasião de testar o novo Cheetah Launch Mode num arruamento, chegou à conclusão (recorrendo aos dados da V-Box) que os 0-60 mph baixaram para 2,41 segundos, com o ¼ de milha a cair para 10,54 segundos. Estes valores, segundo estes especialistas em provas de arranque, deverão permitir baixar para os anunciados 2,3 segundos de 0-60 mph, o que deverá em ser breve ser tirado a limpo.